quinta-feira, 30 de outubro de 2008

ser jovem exatamente para que?

na segunda (the day after) recebi um artigo do publicitário Lula Vieira (quem quiser o texto completo envio por email, é só pedir). lá pelas tantas ele diz: “Paes, 38 anos, cara de garotão, é o velho matreiro, conhecedor da política, o experiente. Gabeira, 68 anos, é o jovem, impetuoso, novidadeiro, contemporâneo.” tinha pensado nisso no último debate da sexta: ser jovem pra que exatamente? voltou Picasso, é preciso muito tempo pra se tornar jovem. e tem gente que nunca é jovem. eu acredito que se pode acelerar o tempo e ser jovem enquanto se é jovem pra amadurecer verdadeiramente jovem.
dias antes tinha lido no blog do Domingos Oliveira , 72 anos (domingosinprocess) a linda carta que ele escreveu, alla Rilke, para jovens atores. começa assim: não se trata de um homem mais velho falando para os jovens. penso que todos temos a mesma idade, que é irrelevante, não há diferença de 50 ou 60 anos quando a aventura humana tem por tempo o tempo todo, a eternidade
.





quarta-feira, 29 de outubro de 2008

noites claras

hmmm....tão bom comprovar a própria convicção......ter um coração livre
sem pudor sem tem-que tem-que coração que não julga ama de verdade
voa alto muito além da turbulência das aparências

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Vintage

do quarto vejo a lua
brilhando crescente
bate um vento quente
que traz um cheiro bom
lembro o seu olhar
a possibilidade de ser feliz.
da cama macia
vejo a lua me atraindo
a cama está vazia
estou carente
que lua fria
lembro o seu olhar
a possibilidade que eu não quis.
a gente escolhe um caminho
e nem sempre chega onde queria
a lua está vazia
a cama fria
mas a janela está aberta
e o vento traz um cheiro bom
é muito muito bom
pensar que eu não te quis
a cama é macia
eu ainda posso ser feliz

flagra eca (sem imagem)

quando # amadureceu descobriu que era uma lesma.quando criança se olhava no espelho e se via humana.agora continuava com a imagem humana mas não dava mais pra esconder que era uma lesma.durante muitos anos achou que o inferno eram os outros mas disfarçava.agora não dava mais pra disfarçar.ela era uma lesma. foram os outros que fizeram com que ela se enxergasse.pouca coisa mudou.ela continuou a rastejar,lenta,melosa,bajuladora, pegajosa,suave e inconveniente, omissa,mas sempre dando a impressão de estar bastante cansada pra parecer ativa, deslizando, no sentido anti horário anti espaço ( disso ela não se dava conta) deslizando deslizando,sempre com a mesma indiferença e sempre com o mesmo sorriso tanto faz se diante de uma flor ou de uma ferida.no fundo lá no fundo do seu caracol tanto fazia pra ela ser lesma ou humana já que ela era lesma em forma humana.e podia enganar.os que ainda não a conheciam.

a noite é bela


segunda-feira, 27 de outubro de 2008

um presente da natureza

não, eu não vou dormir. estou bem acordada. lembrei das minhas amadas galinhas de angola.sempre desejei ter galinhas de angola. estas ouviram o meu desejo e apareceram lá em casa e moram lá. não sei de onde elas vieram... nos escolhemos. elas são tão livres,soltas,exploradoras,alegres, curiosas,muito muito queridas. amo observá-las quando elas se preparam pra dormir na árvore perto de casa.fico muito feliz delas terem escolhido esse lugar.é um ritual concentrado e natural.já reparei que entre elas não existe a menor paciência pra inquietação burra. sabe aquela que mina a energia do grupo?elas não permitem essa interferência na harmonia em que vivem. todas reagem. saem do conforto aninhado no alto dos galhos e botam a ingrata pra correr.obrigada às minhas queridas galinhas de angola, desejo que vocês sejam cada dia mais felizes!

zzzzzzzzzzzzzzzzzzzz

tudo está estranho
dá vontade de dormir
dizem que é assim mesmo quando se enxerga com clareza
quando se vê os olhares que são meras máscaras para a aversão,
a inveja oculta por trás de um sorriso de carinho,
onde a coragem falta para aqueles que dizem o contrário,
quando a eloquência falsa e engomada parece vencer a vibrante e genuína,
dá vontade de dormir
dizem que é melhor ficar acordado
só assim, ficando acordado, é que veremos a vitória do que é autêntico,verdadeiramente humano
tá...mas que dá vontade de dormir...............

sábado, 25 de outubro de 2008

Rio de Janeiro - Concentração de Tempos

Dois Irmãos , quando vai alta a madrugada
e a teus pés vão se encostar os instrumentos
aprendi a respeitar tua prumada
e desconfiar do teu silêncio
penso ouvir a pulsação atravessada
do que foi e o que será noutra existência
é assim como se a rocha dilatada
fosse uma concentração de tempos
é assim como se o ritmo do nada
fosse,sim, todos os ritmos por dentro
ou, então, como uma música parada
sobre uma montanha em movimento.


sexta-feira, 24 de outubro de 2008

palco

a última vez em que conversei muito tempo por telefone (não faço mais isso, encontro ao vivo)
o papo estava maravilhoso ( estavamos sem internet)
era tarde da noite, e ele terminou o papo me contando,não lembrava se era Goethe ou Brecht:
"gostaria que o palco fosse uma corda esticada onde
nenhum incompetente ousasse caminhar."
lembrei disso hoje e das palavras do Antunes
"antes de ser atores, ser artistas,
antes de ser artistas ser gente".
vale pra todos,né? mas tem certas escolhas como médico, enfermeiro, piloto, ator que é muito esquisito
se o ser não é humano.sei que parece ingênuo o que estou comentando diante da realidade dos fatos mas não é não.e o segundo turno pra prefeito do Rio vem aí.hoje é sexta, poderia estar postando a foto de uma caipirinha de lichia ou do por do sol no Arpoador,um espetáculo sempre único e lindo mas preciso mesmo é gritar: xôoooooooo canastras!

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

nessun dorma

A Fabulosa Ópera - quadro de Judite Pimentel
um professor, amigo do meu pai,
dizia que a História nunca se repete.
quando se repete, não é História,
é ópera buffa.
uma farsa.
nessun dorma, please




terça-feira, 21 de outubro de 2008

calar diante do que não quer se encontrar



será que eu deveria ficar calada diante do que
não quer não quer não quer mudar?
mesmo calada, nunca se cala
fala o olhar, a respiração,
o movimento dos músculos.
calar diante do que não quer se encontrar.
é como estar em plena avenida Senhor dos Passos
e alguém te perguntar:
- onde fica a Senhor dos Passos?
- você já está nela! eu digo
pronto , já encontrei a resposta.



básico

a realidade emerge de forma clara
apenas quando é convocada pelo observador

Marcelo Gleiser








segunda-feira, 20 de outubro de 2008

mente mentira


ato I

ela acha que é atriz
porque mente na vida (e mal)
necessidade mórbida de aparecer
quem acredita?

ato II

sei que é difícil distinguir com sabedoria
quem são pessoas sinceras
quem são pessoas traiçoeiras
a ilusão se apresenta sempre com alguma dose de sedução
exatamente para poder enganar.
aqueles que nem percebem
não desprezam a hipocrisia
são eles mesmos hipócritas.

domingo de múltiplos significados e um só



a eternidade


dividida


em vidas


não interessa


à vida


só interessa


a eternidade


inteira


de uma vez



arnaldo antunes em 2 ou + corpos no mesmo espaço

dobradura em papel de Yuko Nishimura

domingo, 19 de outubro de 2008

VIDATIVA
VIDATIVADA
A VIDA É ATIVA
QUEM ATIVA A VIDA ?
O QUE ATIVA A VIDA DE QUEM ?

o abajur

o vaso já mudei de lugar
o pano sobre o canapé já é outro
esse da foto descansa do meu olhar na gaveta
as flores foram pro lavabo
pequenas mudanças
grandes mudanças
nem faz tanto tempo assim
e a foto já é passado
pessoas entram e saem
pelo telefone
pela porta
celular e computador
as vozes fazem eco
agora o silêncio da madrugada
você me oferece um vinho tinto
aceito
daqui a pouco amanhece de novo
nunca a mesma sessão
estou como o teatro
uma experiência condensada





sábado, 18 de outubro de 2008

Flores de Granada

hoje envio flores de granada
para My Castle in Spain
aqui granada é romã
símbolo de prosperidade

foto dA Menina Sem Século
pé de romã na janela da cozinha do nosso campo














ARIGATAI

existe uma palavra em japonês que é
muito mais do que arigato um simples obrigado
é arigatai
arigatai é retribuir a gratidão
com ações


pintura de Sophie Adde

velocidade com suavidade

pintura de Sophie Adde

velocidade quer dizer se comprometer
desafiar a si mesmo desafiar o tempo e fazer
suavidade está longe de ser docilidade
suavidade é convicção

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

revelação

quero a vida sempre assim como esse rio que passa lá em casa.lá a energia em harmonia é tanta tanta que todo mundo que passa por lá acaba revelando o real aspecto que estava escondido no interior e ganhando de presente desse ambiente a opção de perceber o que falta o que sobra para que brilhe a verdadeira essência interior.O que não entra nessa harmonia não resiste. A natureza é uma anfitriã generosa, corajosa e em sua plena saúde original vence todas pragas e ervas daninhas que habitam as florestas, os campos, as mentes humanas.

dignidade

estava à beira do rio olhando o cume da montanha. De repente uma voz profunda,
vibrante de uma emoção secreta, falou atrás de mim, junto ao meu ouvido esquerdo:
"não julgas que toda vida vem da montanha?"
um índio bastante idoso caminhara silenciosamente em seus mocassins
e me propusera esta questão.
Um olhar sobre o rio que desce da montanha deu-me a imagem exterior que fizera nascer aquela idéia,pois onde está a água , está também a vida, nada mais evidente.
Sentia em sua pergunta uma emoção que se ampliava à palavra montanha
e pensei no relato dos ritos misteriosos lá celebrados.
"por que os americanos não nos deixam em paz? Por que querem proibir nossos ritos, nossas danças, nossa religião? O que fazemos não é somente por nós mas também pelos americanos. E pelo mundo inteiro. Todo mundo aproveita."
Jung em suas memórias

herança : iluminar sempre

um mosqueteiro indiano de mesa que transformei
em lustre no quarto da minha filha

herança : iluminar sempre

lustre de cristal que herdei da minha mãe e que está sobre uma mesa mineira perto do
fogão a lenha no meu/nosso campo

celebração


quinta-feira, 16 de outubro de 2008

dia a dia ?

hoje (?) Clarice Lispector fala por mim.

Ela (eu) diz: não tenho um dia a dia, tenho uma vida a vida


olhos de Clarice máscara de colagens minhas

pergunta

você sabe orar pedir o máximo de você mesma?



Clarice Lispector







quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Lotus girl

as a Lotus woman, oro com Clarissa, por todas as jovens, maduras e velhas que apoiam o que é bom e afastam a obediência cega a qualquer supercultura que premie somente a forma nivelada e deprecie o pensamento.


quadro de Miss Tigri - Lotus girl

grand vent dans le ciel

Mlle L retornou da América formada em Artes Cênicas.Estava trabalhando numa peça em New York.Não conseguiu porém o visto de permanência.O governo considera que artes cênicas não é um artigo de primeira necessidade.Retornou ao Rio de Janeiro.A tia, atriz consagrada e talentosa, terminava uma temporada de sucesso que lhe deixou como lembrança, além da casa cheia, dos aplausos, uma pesada dívida.Mlle L sempre soube que no Brasil arte também é considerada um artigo de luxo.Sempre questionei por que Mlle L , inteligente,questionadora,talentosa e bela sentia tanta ligação com a América a ponto de viver lá quase seis anos entre a queda das Twin Towers e voltando em meio a queda das Bolsas e véspera das eleições.Mas isso são mistérios do livre-arbítrio.Mlle A ouve o relato no sofá da sala, uma dama das camélias completamente exaurida pela luta insana de fazer a sua arte vencer. Mme P lembra Vaclev Havel, dramaturgo e ex-presidente tcheco que, num artigo publicado no Liberation, em 1994, clama que se não quisermos que o nosso mundo globalizado termine mal é exatamente o teatro que,melhor do que qualquer outra expressão artística , devemos defender e cultivar. O teatro é o último palco do diálogo.Pois se o teatro é espaço de comunicação livre entre homens livres sobre os mistérios do mundo, ele mostra o caminho que leva à tolerância, ao respeito mútuo, ao respeito pelo milagre de ser. Mlle A balbucia algo sobre a humanidade como artigo de luxo, Mlle L despede-se prometendo voltar em breve.

quadro de Miss Tigri - grand vent dans le ciel

terça-feira, 14 de outubro de 2008

pensamentos

alguns acham que a mente mora no cérebro,
outros no coração,
outros que ela percorre o nosso corpo
o tempo todo
em caravanas de hormônios e enzimas,
super ocupadas em dar sentido a tudo o que
o nosso tato, paladar, olfato, audição e visão captam.
também dizem que mente refinada é muito mais do que acúmulo de
conhecimento e da absorção de tudo em ação,
é a contímua expansão e purificação
dos sentidos,
janelas por onde entra o mundo.
existem outros sentidos, invisíveis a olho nu,
que processam o que vem de fora,
o universo inteiro é um grande pensamento, também dizem
que espaço-tempo é apenas ilusão da mente subjetiva
que se pudermos abrir as portas do infinito-eternidade
seremos menos ego-trip
o umbigo deixará de ser o buraco da fechadura com que espiamos lá fora
seremos bem mais humanos,
não super
mas verdadeiros humanos.


desenho de Daniel Biléu - vide mais em www.flicker.com/photos/danielbileu







Partitura Urbana

outro dia estava subindo a minha rua desviando de uma poça na calçada
subitamente levantei a cabeça assim...do nada... e um monte de orquídeas no alto do tronco de uma árvore me chamavam rindo todas enfileiradas.entendi tudo tudo o que elas falavam.estava sem camera.Mas a Flavia Raquel que nada disso sabia (ou sabia?) tirou esta foto numa outra rua num outro dia.E me enviou. E elas vieram multiplicadas.
ainda chove lá fora?
estou concentrada na minha particular vibração interior.
Tem cor.
Não, obrigada, agora meu corpo não quer chopp não.

foto de Flavia Raquel - Rio de Janeiro

sábado, 11 de outubro de 2008

every rain has its own sound
(instalação de Kaoto Miyayama)

quarta-feira choveu no Rio. O trânsito ficou complicado,as pessoas também.dizem que é por causa da chuva. Hmm,sei... Onde eu estava trabalhando, a chuva nos fez ficar como as plantas, agradecidas, centradas. Na sexta à noite as amigas ficaram presas no trânsito (é verdade) e eu esperando esperando na praça do Joquei, olhando, olhando, passou gente de tudo que é jeito- até aquele mendigo que faz uns trapos virarem super fashion, verdadeiros origamis, sabe qual é? Que anda em passo de trote non-stop ? Já deve ter desfilado em muito fashion week eternidade afora.O transito lento porque é sexta-feira...pode? Pronto, entramos no Leblon, as figueiras da índia sabem lá se é sexta ou sábado ou segunda ou domingo? Every rain has its own sound.


nada acontece?

quando nada acontece,

há um milagre

que não estamos vendo


Guimarães Rosa

respiro

respiro

y el aire en mis pulmones

ya es saber

ya es amor

ya es alegría

Jorge Gillen - poeta español

foto tirada no Horto - Rio de Janeiro





olhar nômade

hoje o meu olhar está igual ao dessa criança de uma tribo nômade, na Índia,
que pela primeira vez foi a cidade participar de um festa de casamento.
foto clicada pelo olhar de Claude Renault.

flor de primavera


mistério


ao lado dessa flor exuberante
tem uma outra que resolveu
não florescer. com as mesmas condições de vida.
não é um mistério?
por que ela desistiu?
o mesmo vaso,
o mesmo clima,
o mesmo solo!

aspiração

Esta foto foi tirada pela Menina sem Século. A flor se chama Flor de Primavera. Ganhei uma muda e plantei, só fiz isso. E ela brotou e tem florescido.Sou apaixonada por ela. Ela tem força própria.Extrai o melhor do ambiente, enfrenta temperaturas abaixo de zero e não choraminga- floresce. A cada estação fica mais exuberante.Quando olho pra ela, me lembro das palavras do poeta, escritor e pacifista, Daisaku Ikeda, que diz que "toda vida aspira à perfeição". Essa aspiração não vem do nada, exige consciência,atitude, vontade, compromisso. Essa flor tem!

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

coragem

a coragem de ser exceção, acho que é assim que a Bel Acosta chamou essa foto dela.diz tudo o que estou sentindo neste momento de bolsas caindo...
não aguento mais essa política do medo, da geração de pânico global,do fluxo veloz de mentiras pra favorecer poucos , essa mentalidade de ameaça.haja discernimento pra enxergar a realidade que existe por trás das palavras,dos fatos, pra ter coragem de continuar florescendo.........sinto que estou fazendo parte de um momento histórico,assim como foi a queda do Império Romano e outros. repito: o que não amadurece, apodrece(vide post abaixo - por fora bela viola)

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

linda mulher

esta foto é de um fotógrafo inglês, Renault :"charming woman" foi o título que ele deu. ele ama fotografar na Índia. Pelo olhar dele dá pra ver que ele não é um ser estereotipado, é um verdadeiro artista. Esta Linda Mulher me faz lembrar Clarissa Estés, suas percepções sobre a Mulher Selvagem, La que sabe, El rio abajo rio, arquétipo benfeitor de todas as pintoras, escritoras,escultoras,dançarinas,pensadoras,rezadeiras, de todas as que procuram e encontram, pois elas se dedicam a inventar, e essa é a sua ocupação principal.Como toda arte, ela é visceral, não é cerebral.Ela é a alma feminina, mais do que isso, ela é a origem do feminino.Ela estimula os humanos a continuarem a ser multilingues:fluentes no linguajar dos sonhos, da paixão,da poesia. Ela é a fonte, a luz, a noite, a treva, o amanhecer. Ela é o cheiro da lama e a perna traseira da raposa.Os pássaros que nos contam segredos pertencem a ela.Ela é quem se enfurece diante da injustiça.Ela é a que gira como uma roda enorme.É a criadora de ciclos. É à procura dela que saimos de casa.Ela é a mente que nos concebe; nós somos os seus pensamentos.

por fora bela viola

Maria de Lurdes abriu a porta e disse,segurando nas maõs duas frutas-do-conde, lindas por fora e passadas por dentro: " é... o que não esmadurece, espudrece..." Todos riram. O que não amadurece, apodrece. Fatalmente é assim. Com as frutas, com os homens, com as nações. Quem sabe,sabe.Quem não sabe, tem que aprender.Quem não aprende, apodrece.

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Palavra escrita tem poder









amo observar a caligrafia das pessoas, como um desenho , um jeito diferente da pessoa se comunicar.uma carta que escrevi para uma amiga em Londres (antes da internet) foi parar na faculdade de grafologia em que ela se formou e virou exemplo de "very juice personality".Menos mal.Ufa! que exposição...comecei a aplicar minha letra em antigos trabalhos de colagem, exportei.Parei.Voltei. Agora também em tecidos que chamo de bandeiras determinantes. conforme os dias passam sobre as palavras assim expostas , elas revelam mais e mais significados, não tem fim.de tanto fazer descobri que um misto de Islã,Japão e Tibet habitam meu inconsciente super coletivo.

esses trabalhos foram feitos sob encomenda.
em breve postarei a nova leva que está no forno.
























Related Posts with Thumbnails