sexta-feira, 30 de novembro de 2012

meus trevos (⁀‵⁀,) ❤ ¸.•° .`⋎´❤♥..




é isso

foto de tim walker


outro dia li uma entrevista com o lama budista michel e o empresário abílio diniz, na revista trip. michel,  filho de uma amiga antiga, falava que um diálogo é produtivo "se o outro também está com a motivação correta, aí sim pode-se encontrar um caminho do meio." 
"caminho do meio" é um espaço muito distante do lugar nebuloso em que reina a conduta populista, por trás da qual se oculta um gigantesco desajuste, uma incapacidade de ouvir e enxergar o outro já que não possui sinceridade nem sequer para enxergar a si mesmo.isso, óbvio assim.
 aí, houve a pergunta, na entrevista:  e se o outro não está com a motivação correta?
"...se a pessoa que está do outro lado não tem sinceridade intelectual, fica difícil. ela vai criar mil coisas, vai dizer o absurdo pra não perder a posição." é isso, michel! vai dizer o absurdo pra não perder a posição.mais que sinceridade intelectual, eu diria sinceridade emocional.tudo junto.
intelectual +emocional = espiritual. o tal complexo que não amplia., enche o saco, em bom português, esgota.


quarta-feira, 28 de novembro de 2012

ganesha*♥*✶*♥*✶*{{{♥}}}*✶*♥*✶*♥*✶*♥*✶☽☾✶*♥*✶




tenho paixão por elefantes desde que nasci. meu pai conta que na praça em que eu era levada a brincar, com um ano de idade, tinha um elefante que ficava num gramado enorme cercado. e as crianças faziam fila para balançar na tromba dele. mas quando ele me via ele apontava a tromba direto pra mim, mesmo que eu estivesse no final da fila, ele delicadamente soltava a criança com quem estava e me chamava, ía até onde eu estava e através da cerca,cutucava com sua tromba, meu pequeno corpo. e sempre era assim. para nos separar era um custo, as mães e filhos e babás reclamando, enfim nos despedíamos para que os outros também pudessem usufruir desse momento tão mágico, sobretudo numa grande cidade européia.eu não lembro disso mas certa vez fui a uma palestra do robert happé e ele proporcionou um exercício para todos vivenciarmos a realidade de que toda nossa memória está disponível para nós mesmos o tempo todo, era só acionar. pediu que fechassemos os olhos, respirassemos, foi nos conduzindo para que vivenciassemos uma cena muito agradável (claro...rs) da nossa primeirissima infância. e eu voltei para a tromba do elefante, vi os olhos dele, ouvi vozes reclamando para que eu descesse, olhei bem nos olhos dele, e disse, ouvindo a minha própria voz infantil : "agora eu tenho que ir". sorri, nos olhamos bem fundo nos olhos e dei um beijinho nele. vi meu primeiro sorriso de dentes de leite, que, evidente, não me lembrava. eu já era casada mas minhas fotos de bebê tinham ficado na casa dos meus pais. quando vi no álbum, reconheci exatamente aquele sorriso que tinha revisto no exercício proposto por happé, os dois dentinhos da frente levemente separados e tudo mais.cresci e me apaixonei por ganesha. minha mãe dizia ' ah, essa menina viveu alguma vida na índia'....rs. outro dia, uma amiga que me conhece bem, veio nos visitar, e trouxe presentinhos lindos, entre eles um anelzinho com o sri ganesha estampado. há um tempo fiz uma pesquisa sobre ganesha. olha só que interessante o que descobri sobre os aspectos simbólicos da representação dele:
- a cabeça de elefante: indica fidelidade, inteligência e poder de discernimento;

- uma presa: este fato de ter uma presa inteira e outra quebrada tem o significado de que ganesha possui a habilidade de sobrepor todas as formas de dualismo;

 - largas orelhas: denota sabedoria; habilidade para escutar as pessoas que pedem ajuda, e refletem as verdades espirituais. elas, também, significam a importância fundamental de escutar tendo em vista aprender e assimilar as idéias.
- tromba curvada: indica as potencialidades intelectuais, as quais se manifestam em si mesmas na faculdade de discernimento entre o que é real, temporário e passageiro, daquilo que é eterno, sempre existente.
- trishula na testa: a lança com três pontas na testa (arma de shiva, similar a um tridente), sinaliza simbolicamente o tempo: passado, presente e futuro, e ganesha tem total domínio sobre ele.
- barriga de ganesha: ela contém os universos infinitos. ela significa a generosidade da natureza e equanimidade; a habilidade de ganesha absorver os sofrimentos do universo e proteger o mundo;
- posição de suas pernas (uma descansando e outra sendo apoiada), indica a importância de viver e participar do mundo material, bem como do mundo espiritual; a habilidade de viver no mundo dos desejos mundanos sem se contaminar pelo sofrimento que eles provocam;
- quatro braços: eles representam os quatro atributos internos do corpo sutil que são: manas (mente), buddhi (intelecto), ahamkara (ego), e a consciência condicionada (chitta).ganesha representa a consciência pura – atma – a qual habilita as quatro funções dos atributos em nós;
- mão segurando machado: tem a simbologia de reduzir todos os desejos, dores e sofrimentos. com este machado, ganesha tanto pode golpear como repelir os obstáculos. o machado, também, simboliza o aguilhão que conduz o homem para o caminho da retidão e da verdade;
- segunda mão segurando um laço: símbolo da força, indica que devemos transcender os sofrimentos decorrentes dos  apegos e desejos mundanos;
- a terceira mão abençoa: esta é a posição da bênção, refúgio e proteção divina;
- a quarta mão sustenta uma flor de lótus:simboliza a elevada meta da evolução humana: a realização do ser interior.

meus gatos

hmmm...eles tem uma presença de espírito, como dizia minha mãe...elegância natural, uma gentileza longe daquela cortesia pra arrecadar simpatias e aprovações. sinceridade sauvage, autêntica, coisas de alma chic ♥

oh, nada como voltar pra casa e, ainda na varanda, ser recepcionada pelo 
shitake, "my black old and sage cat" ,e um tigre chamado dusho ♥ ♥

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

consistência em movimento


não canso de admirar as várias formas que a natureza assume. ontem colhi várias folhas assim em forma de espinhas, cada uma delas diferente da outra, são samambaias? elas brotam espontaneamente.minha avó materna, a maga das ervas, contava extasiada que as samambaias eram as plantas mais antigas do planeta, enquanto eu, garota, fazia cara feia, pensando naquelas samambaias penduradas em velhos pneus...rs. lembrei de uma minha amiga que trabalha com moda, que disse:aquele presidente que fazia magia negra na sede do nosso governo acabou com marcas tradicionais como armani, hermès e outras, ou, se você visse quem sustenta a louis vuitton, você iria vomitar, etc,etc,etc. ah, chuta q é macumba, digo eu. leonardo da vinci foi patrocinado pelos sforzas e não se perdeu, sua própria genialidade o eternizou. voltando ao mundo vegetal, à beleza das formas,  tudo parece simples mas quanto movimento tem por trás até alcançar essa simplicidade que expressa tanto, né? em tudo! nas artes e na vida ♥

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

calendários

outro dia me flagrei cantando de novo este 'mantra-verso' do arnaldo antunes :
nasça o que nasce
e que passe o que passa

achei este calendário "christmas calender" no country style magazine e ...
pensei sobre o tempo de cada um,a jornada de cada um.

 e na marie claire italia , vi este calendário campari 2013 ,com penelope cruz.
aprecio muito o trabalho dela.
 o calendário é dedicado ao fim das superstições. 
em entrevista à revista, a atriz declara que superstições , por serem ilusões,só desgastam a energia de quem  nelas acredita.
cada mês tem uma foto sobre essas superstições, passar por baixo da escada, botar chapéu sobre a cama, gato preto,abrir guarda-chuva dentro de casa, etc ...essas bobagens que sei lá quem inventou e passou adiante.
pensei mais, que azar mesmo é a pessoa ter a superstição de crer que é aquilo que não é.
 superstições egotrip.... 
o tempo...o calendário de cada um.


terça-feira, 13 de novembro de 2012

elas não falam, simplesmente tem vontade







elas não falam, simplesmente tem vontade e florescem, oferecem sua melhor essência, perfume e forma, interferem no meio ambiente acrescentando saúde em sua máxima expressão. 
isso sim que é a tão decantada espiritualidade em manifestação.
não, não direi que estou cansada....elas me inspiram.

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

3 por 4


3 por 4. tenho pensado muito no meu pai, que era um homem muito culto e informado, de memória de elefante, justo e humanista (um dos apelidos dele era "embaixador da paz'...ah, tá, o outro era 'são francisco de assis', ele dialogava até com cobras, sério!), ía fundo nas suas opiniões e previa os momentos históricos com sua percepção profunda. e na minha mãe, sempre movida a paixão pela justiça. 
hoje encontrei esta foto de nós três, grampeada num documento, preparando a vinda pro brasil, from milano.(ah, tentei fazer umas arrumações, na maior preguiça, confesso). pensei muitas coisas.. tenho sentido até o perfume do creme de barbear do meu pai de tanto que tenho feito perguntas a ele...rs... num instante esvaziei a mente e olhei essas 3 por 4 e pensei uma coisa banal... o banal sempre revela o óbvio, né? basta estar atento... que glamour,né? porque hoje as fotos 3 por 4 saem todas com cara de "procura-se" ?
depois fixei por alguns segundos meu olhar no meu olhar, naquele olhar da minha primeira foto para o primeiro passaporte que iria me levar para um outro lugar do mundo... aquele lugar que a minha primeira babá não queria que eu fosse. sim, ela, a minha primeira babá, aquela que todos os pediatras de milano diziam que a mãe que tem essa babá não precisa nem de pediatra, aquela que aparece nos meus álbuns de bebê ao lado do meu pai e da minha mãe, a madre teresa de calcutá que resolveu ficar solteira e se dedicar aos filhos dos outros, aquela com quem minha mãe brigava por ela gastar, às vezes, todo o seu salário num vestido pra mim, aquela que me salvou da coqueluche, me botando nua na neve numa praça de milano ,muitos graus abaixo de zero, o que gerou muita indignação e telefonemas irados pra minha casa ( afff, hoje vejo como as pessoas tem uma visão errônea sobre o que é amor, vinculam somente à doçura entorpece  a língua... ).luiza, aquela que mandou, na costa malfitana, o motorista buscar água do mar e jogou um tapete persa no jardim e água marinha num ofurô sobre ele, para que sua 'piccola principessa' se recuperasse logo,aquela que fugiu do navio apitando do porto e deixou uma carta dizendo ' não perdoarei jamais vocês por a levarem para um país em que cobras e macacos andam pelas ruas...."  hahahaha como desejei encontrar essa mulher e agradecer todos os cuidados que ela teve por mim. contar pra ela que amei este país,o brasil, amo micos e cobras,toda essa natureza exuberante, que somos sim um país jovem que luta para vencer todas corrupções milenares e que eu estou feliz aqui, no lugar que era meu, no lugar que me daria uma real identidade. não te esqueci. mais uma vez, muito obrigada. onde você estiver, estará recebendo de volta todo o amor que doou.



;)



Related Posts with Thumbnails