segunda-feira, 25 de outubro de 2010

a chave das portas proibidas ou estrelinhas nos olhos

foto craig fraser para living inside
ilustração julie morstad
o que fez os meus olhos produzirem estrelinhas nos últimos dias: a lua cheia de sábado, a confirmação oficial de que existe prata na lua, a tradicional canção russa em ritmo bem lento da caixinha de música que eles trouxeram de lá de presente pra ela, ele ter gravado pra mim o filme ''cópia fiel" dublado em italiano, coppia conforme, o pudim (que geralmente nem gosto) mas gostei do que ela fez,tinha muita muita leveza, o jeito que ele costurou toda a minha história sem nem me conhecer e a organizou com uma clareza que me animou mais a ser quem sou,o artigo que ele enviou sobre o alberto guzik, um tributo gauche, assinado por seu sobrinho,o psicanalista sergio zlotnic, adorei quando ele fala que "o filho da imigrante deseja, ao contrário, um mundo no qual as coisas , por um minuto,não sejam como são: o alívio provisório do trauma das coisa condenadas a serem somente do jeito que são! ...ao recusar os limites e as realidades dos fatos  e, num atrevimento, fingir  'que as coisas não são do jeito que são', às vezes acaba revelando melhor a alma e as outras dimensões ocultas e óbvias dessas mesmas coisas. eis a chave das portas proibidas". e descobrirmos juntos ruas e lugares pelos quais nunca antes passamos, olhando tudo pela primeira vez, com o espanto de quem sabe o que é e quer e vive aberto ao que lhe é diferente. muito bom!

Um comentário:

Lívia disse...

Lendo a fala do Sergio Zlotnic, descobri todo o sentido da chave que fizemos na nossa última vivência, Simonetta! Amei!
Bj carinhoso<
Lívia

Related Posts with Thumbnails